Um matadouro polaco exportou mais de duas toneladas de carne de vaca sem condições para dez países da União Europeia, no qual se inclui Portugal. Uma reportagem de uma televisão polaca, a TVN, denunciou o caso onde se incluem Roménia, Suécia, Hungria, Estónia, Finlândia, França, Espanha, Lituânia e Eslováquia.

Fonte do ministério da agricultura garantiu à TVI que a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) reforçou a fiscalização dos matadouros, que podem servir de entreposto comercial. A mesma fonte garante que se "forem detetados lotes contaminados vão ser retirados do mercado".

Mais tarde, em comunicado, emitiu um alerta a confirmar que foi detetado um lote, com 99 kg, com carne proveniente da Polónia que já foi encaminhada para destruição. O lote destinava-se a uma cadeia retalhista. 

A União Europeia confirmou a suspeita e assegura que ativou já os mecanismo de segurança para perceber onde chegou a carne. 

O objetivo passa por localizar toda a carne que saiu deste matadouro", disse Vytenis Andriukaitis comissário europeu.

A reportagem, exibida na quarta-feira, mostra carne sem condições, com feridas e tumores, preparada para ser enviada para vários países da União Europeia. O matadouro em causa localiza-se a 120 km de Varsóvia, capital da Polónia.