Uma descarga poluente ilegal no rio Este matou centenas de peixes no curso de água que atravessa a cidade de Braga. O alerta foi dado na quarta-feira por cidadãos que partilharam as imagens da água em tons castanhos e dos peixes mortos nas margens do rio.

Na sequência de uma denúncia a dar conta de uma descarga ilegal para o rio Este, na freguesia de Tenões, os elementos do Núcleo de Proteção Ambiental do Comando Territorial de Braga "deslocaram-se ao local e, no decorrer das diligências policiais, constataram que a descarga era proveniente de uma empresa que efetuava a descarga ilegal de efluentes diretamente para o rio, sem qualquer tipo de mecanismo que assegurasse a sua depuração", explica a GNR em comunicado esta sexta-feira.

A GNR de Braga já elaborou um auto de notícia por crime de poluição e remeteu os factos para o Tribunal Judicário de Braga.

De acordo com o jornal "O Minho", a descarga foi provocada pela obstrução de um coletor da empresa municipal AGERE. Já na quinta-feira, os Bombeiros Sapadores de Braga, por solicitação da Proteção Civil municipal, colocaram mangueiras a despejar água para o rio Este de forma a diluir a descarga poluente.

"A Guarda Nacional Republicana, consciente da importância dos recursos hídricos na qualidade de vida das populações, encontra-se fortemente empenhada no sentido de sensibilizar e zelar pelo cumprimento das disposições legais e regulamentares referentes à conservação e proteção da natureza e do ambiente", garante a autoridade. 

Redação / MJC