O Ministério Público (MP) requereu o julgamento de um homem acusado de 174.028 crimes de pornografia de menores agravados, por posse e partilha, informou esta segunda-feira a Procuradoria Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Em comunicado, publicado na sua página da internet, a PGDL explica que os crimes ocorreram em março de 2015 e em 2019, através de programas informáticos de partilha de ficheiros.

arguido tinha conhecimento que estes programas de partilha têm milhões de acessos e utilizadores, e que todos os ficheiros que ali se partilham são visualizados e difundidos por milhares de pessoas, assim conduzindo à sua difusão por um número não concretamente apurado de pessoas”, justifica o MP.

Segundo o MP, em março de 2015 o arguido disponibilizou e partilhou, através da rede ‘eDonkey2000’ e de programas de partilha ‘P2P/emule’, um ficheiro do tipo vídeo contendo imagens de abuso sexual de crianças.

Já em 2019, o homem, através de programas de navegação anónima na internet e de partilha de dados (peer to peer/emule), carregou mais ficheiros, contendo adultos e menores, para partilhar com outros utilizadores.

Este homem encontra-se em prisão preventiva.

/ RL