As reclamações contra o Instituto da Mobilidade e dos Transportes (IMT) disparou 179% nos primeiros nove meses deste ano, para quase 4.000 reclamações, face a igual período do ano anterior, anunciou esta quinta-feira o Portal da Queixa.

O total de reclamações contra o IMT passou de 1354 até setembro do ano passado para 3776 nos primeiro nove meses deste ano, refere o Portal da Queixa em comunicado.

A análise permite constatar ainda que, ao longo deste ano, o número de queixas mensal apresentado no Portal da Queixa contra aquele organismo evolui de forma crescente, exceto no mês de julho.

Só em setembro, os consumidores apresentaram 577 queixas contra o IMT, lê-se no comunicado.

As dificuldades com a obtenção da carta de condução - troca de título de condução estrangeiro, renovação, emissão e envio -, correspondem à maioria das reclamações reportadas nesta rede social de consumidores em Portugal (62%).

De salientar ainda que, destes 62%, 47% das queixas referem-se, exclusivamente, a problemas relacionados com a troca de título de condução estrangeiro.

Os problemas relacionados com veículos (homologações, matrículas, livretes, documentação, inspeções), por seu lado, pesam 12% no total das queixas apresentadas este ano.

Motivo de reclamação foi também a falta de qualidade dos serviços de atendimento e do funcionamento do portal do IMT, entre outros problemas, a pesar 4% nas reclamações deste ano.

A dificuldade na marcação de exames de avaliação, por seu lado, foi outro problema apontado pelos condutores (2% das queixas).

O Portal da Queixa é visitado por mais de 4 milhões de consumidores por mês e recebe uma média mensal de 15.000 reclamações, tendo mais de 700.000 utilizadores registados, além de 9.000 marcas estarem presentes na plataforma online.

Agência Lusa / BMA