Uma mulher de 41 anos foi identificada pelo crime de “exploração de jogo ilegal” em Santo Tirso, Porto, revelou esta quinta-feira a GNR, que durante a operação num estabelecimento de restauração e bebidas apreendeu três máquinas.

Em comunicado, o Comando Territorial do Porto da GNR esclarece que a mulher identificada explorava o estabelecimento onde decorreu a ação, após uma investigação iniciada com base “em diversas denúncias” relativas a jogos ilegais “a dinheiro”.

No âmbito de um inquérito pela suspeita de prática do crime de exploração de jogo ilegal, os militares da Guarda realizaram uma fiscalização a um estabelecimento de restauração e bebidas, onde detetaram e apreenderam três máquinas de jogo ilegal”, descreve aquela força policial.

A operação foi feita através do Posto Territorial de Vila das Aves, no concelho de Santo Tirso, distrito do Porto.

De acordo com a GNR, as denúncias feitas ao jogo ilegal referiam que tal “poderia estar a causar diversos problemas financeiros no seio de algumas famílias”.

A GNR alerta “que a dependência no jogo é reconhecida como uma patologia, sendo necessário estar alerta aos sinais que revelem a adição do jogador”.

De acordo com aquela força policial, “é comum que aqueles que sofrem desta perturbação ponham em risco o seu trabalho e contraiam dívidas, acabando por inviabilizar a sua interação com a sociedade”, adotando “um comportamento autodestrutivo”.

É, por este motivo, fundamental uma fiscalização contínua, de forma a sinalizar as pessoas com esta dependência e reprimir quem utiliza e explora, de forma descontrolada e dissimulada, este tipo de equipamentos ou promove jogos de fortuna ou azar”, conclui.

/ AG