As praias de Matosinhos, no distrito do Porto, vão começar a ser vigiadas a partir de sábado, num investimento de 100 mil euros a ser suportado pela câmara local, anunciou hoje.

Apesar de a época balnear só arrancar a 27 de junho, a autarquia, liderada pela socialista Luísa Salgueiro, considerou que as praias de Angeiras Norte e Sul, Funtão, Pedras do Corgo, Agudela, Quebrada, Marreco, Memória, Cabo do Mundo, Aterro e Azul (Conchinha) tem já reunidas “todas as condições de segurança” para receber os banhistas.

“Sabemos que o bom tempo está a chegar e que, apesar de este ano a época balnear ser mais curta, as pessoas naturalmente procurarão as praias para os seus momentos de lazer. O objetivo da autarquia é dar uma resposta adequada à elevada procura que se estima vir a ocorrer este verão, pois muitas famílias prescindirão de viajar para outros locais onde normalmente procurariam gozar as férias balneares”, realçou a autarca, citada em comunicado.

Esta medida visa ainda dar apoio aos concessionários das praias que, este ano, não terão a seu cargo os custos com as equipas de nadadores-salvadores, referiu.

Desta forma, considerou, o município ajuda os empresários neste momento difícil, fruto da pandemia da Covid-19.

A Praia de Matosinhos lidera a Norte a lista de areais com maior lotação autorizada em tempo de pandemia, com capacidade para 8.300 banhistas, revela a proposta da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) conhecida na terça-feira.

Depois do areal de Matosinhos, as praias de Leça da Palmeira (3.700) e Angeiras Norte (2.400) são as que apresentam maior capacidade.

/ BC