Com a chegada das temperaturas de verão e com as férias dos mais pequenos já em curso, é tempo de escolher o melhor destino para viajar. Este ano, devido à situação da covid-19, a escolha do local deve ser ponderada, planeada e ter em conta inúmeros fatores.

Deixamos alguns conselhos:

1- Consulte os casos de covid-19 do local que pretende visitar;

Devido ao aumento exponencial de casos de covid-19, deve tentar perceber se o local para onde pretende viajar é seguro ou não.

Os visitantes devem estar atentos à incidência e ao número de internamentos, que por si só podem ser um indicador que a situação não está assim tão boa”, ressalvou Gustavo Tato Borges, vice-presidente da Associação Nacional Médicos de Saúde Pública, à TVI.

2- Pesquise sobre as regras que estão em vigor no seu destino;

Antes de viajar, veja se existe alguma limitação nos horários, se é necessário fazer quarentena à chegada, ou se é necessário apresentar um teste negativo à covid-19. No caso de ficar por Portugal, lembre-se que os hotéis e alojamentos locais precisam de comprovar se tem certificado de vacinação ou de recuperação, ou um teste negativo.

3- Evite festas, aglomerações e contactos com outros agregados familiares;

Limite a sua rede de contactos ao máximo, tente sempre que possível utilizar transporte próprio para o seu destino, de modo a evitar as aglomerações nos transportes públicos.

Neste momento, as famílias devem tentar evitar ajuntamentos e limitar os contactos com outros agregados familiares", explicou Bernardo Gomes, médico de saúde pública, à TVI.

4- Faça um teste de covid-19 antes e depois de voltar do seu destino;

Mesmo que não vá viajar para fora do país, pode optar por fazer um teste para se certificar que não está infetado. Esta medida é extremamente importante para a vigilância dos casos de coronavírus.

5- Escolha atividades ao ar livre;

Os espaços fechados e sem ventilação devem ser evitados, de modo a prevenir os contágios de covid-19. Deve, então, optar por fazer atividades ao ar livre, como percursos pedonais em parques.

Sempre que possível deve-se optar por espaços ao ar livre e evitar os ajuntamentos”, recomendou Bernardo Gomes.

6- Frequente as praias com baixa ocupação, ou seja, com semáforo verde;

Na praia, tenha sempre atenção à lotação. Se o semáforo estiver verde, utilize máscara no acesso à praia e tente manter uma distância de segurança dos outros chapéus de sol.

As pessoas não se devem dirigir às praias que estejam lotadas, ou próximas do limite de ocupação. Se forem à praia, devem utilizar a máscara no seu acesso e devem evitar praticar desportos no areal"sublinhou Gustavo Tato Borges.

7- Desinfete regularmente as mãos;

Lave frequentemente as mãos com água e sabão, ou, caso não seja possível, utilize uma solução desinfetante de base alcoólica (70%). Evite tocar nos olhos e em superficíes, como corrimões.

8- Utilize máscara de proteção individual;

A utilização de máscara é essencial para travar os contágios de covid-19. Utilize sempre a máscara em espaços fechados, ou em locais onde o distanciamento não seja possível.

As pessoas devem utilizar sempre a máscara para evitar colocar os outros em risco”, salientou Gustavo Tato Borges.

9- Mantenha a distância de segurança;

Mantenha sempre o distanciamento social de, pelo menos, 2 metros e evite ao máximo cumprimentar os outros com as mãos, beijos ou abraços.

10- "Se possível, vá vacinado"

Mais de um terço da população portuguesa já completou o processo de vacinação contra a covid-19, de acordo com os dados mais recentes da Direção-Geral da Saúde. São 3.720.680 milhões de pessoas totalmente vacinadas.

Com apenas a primeira dose da vacina há 5.740.878 milhões de portugueses, ou seja, 56% da população.

"Se possível, vá vacinado", aconselhou Gustavo Tato Borges.  

/ IC