Entre 30% e 40% dos diabéticos são considerados prioritários na primeira fase da vacinação contra a Covid-19 e devem obter uma declaração médica para serem vacinados nos centros de saúde, segundo a Associação Protetora dos Diabéticos (APDP).

A percentagem, refere a APDP em comunicado hoje divulgado, corresponde às pessoas com diabetes com mais de 50 anos e com insuficiência cardíaca, doença coronária, insuficiência renal e doença pulmonar obstrutiva crónica ou doença respiratória crónica sob suporte ventilatório e/ou oxigenoterapia de longa duração.  

É preciso informar as pessoas com diabetes e com mais de 50 anos que devem falar com seu médico e pedir uma declaração que atesta a sua condição. Com esta declaração, as pessoas com diabetes devem dirigir-se ao centro de saúde da sua área geográfica para serem vacinadas já a partir da próxima semana”, refere a associação.

Segundo José Manuel Boavida, presidente da APDP, as vacinas serão um instrumento fundamental no controlo da Covid-19, “mas a sua distribuição será um desafio”. 

As pessoas com diabetes sabem esperar pela sua vez, mas exigem que aqueles que estão em maior risco sejam devidamente priorizados. A atual comunicação sobre os grupos de risco não está a passar” em relação às pessoas com diabetes, com mais de 50 anos e, com pelo menos, umas das comorbilidades listadas para a primeira fase do plano de vacinação.

Segundo João Filipe Raposo, diretor clínico da APDP, citado no comunicado, “são muitas as pessoas que vivem com diabetes e que estão com elevado risco em caso de covid-19”, cerca de 30% a 40%. 

A realidade é que muitas destas pessoas podem desconhecer que têm uma insuficiência cardíaca, coronária ou renal. Desta forma, recomendamos a todas as pessoas com diabetes e mais de 50 anos, que procurem esclarecimento junto do médico que as acompanha”, adianta.

Fundada em 1926, a APDP é a associação de pessoas com diabetes mais antiga do mundo, contando com cerca de 15 mil associados.

/ DA