O Governo português está a equacionar a retirada de cidadãos portugueses da ilha de La Palma, nas Canárias, devido erupção do vulcão Cumpre Vieja, que começou este domingo, afirmou o Ministério da Administração Interna numa nota enviada à redação da TVI.

De acordo com o documento, as autoridades portuguesas estão a “acompanhar de perto” os desenvolvimentos da situação, “com especial cuidado” para uma “eventual intervenção para a retirada de cidadãos portugueses, em apoio às autoridades de Espanha”, através da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

O MAI refere ainda estar a observar com particular interesse a “evolução e deslocação da nuvem de fumo” resultante da erupção.

Já esta segunda-feira, a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas informou que há oito portugueses identificados pelas autoridades nos três municípios afetados pela erupção em La Palma, Espanha.

As autoridades locais já iniciaram a evacuação de vários bairros dos municípios de El Paso, Los Llanos de Aridane e Tazacorte, em antecipação ao avanço da lava.

A Guardia Civil mobilizou mais de 120 agentes, de diferentes unidades, para fazer face à situação.

As autoridades referem que há várias estradas afetadas pela erupção, estando algumas delas encerradas ao tráfego por precaução.

Desde o início da semana a ilha encontrava-se em alerta amarelo devido ao risco de erupção vulcânica na zona (nível 2 de 4).

La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Canárias. No seu ponto mais próximo com África dista 100 quilómetros de Marrocos.

A ilha espanhola encontra-se a 460 quilómetros da ilha portuguesa da Madeira e 1.428 quilómetros da ilha do Sal (Cabo Verde).