O Tribunal Póvoa de Lanhoso aplicou, esta quarta-feira, apresentações bissemanais em posto policial ao homem de 69 anos detido por “perseguição” a mulheres, através de cartas com teor sexual e intimidatório, disse fonte da GNR.

Segundo a GNR, responsável pela detenção, o suspeito enviava cartas às vítimas “de forma reiterada, pelo menos nos últimos dois anos”, tanto para as suas residências como para os seus locais de trabalho.

Dessa forma, provocava medo e um sentimento de insegurança às vítimas, “afetando gravemente a liberdade e o dia-a-dia” das mesmas.

No âmbito da investigação, a GNR deu cumprimento a um mandado de detenção e a um mandado de busca domiciliária, de que resultou a apreensão de material relacionado com aquele crime, nomeadamente cartas, fotografias e envelopes.

As vítimas são mulheres com idades compreendidas entre os 25 e os 48 anos.

Numa fase inicial, o suspeito identificava-se e começava por enviar cartas com declarações de amor.

Caso não obtivesse resposta, voltava à carga com outras cartas de teor intimidatório.

Posteriormente, terá optado por enviar cartas sem se identificar.

Cerca de uma dezena de mulheres apresentou queixa na GNR, mas esta força acredita que o suspeito terá enviado cartas a outras mais.