Elementos da Polícia Marítima estão, este domingo, na Praia de Lagoa, Póvoa de Varzim, para impedirem que os banhistas entrem na água e assim fazer cumprir a interdição determinada pelas autoridades de saúde devido à existência de salmonelas, noticia a Lusa.

Segundo fonte da Capitania da Póvoa de Varzim, a interdição de entrada na água surgiu sexta-feira por solicitação da Administração Regional de Saúde do Norte, depois de uma análise ter dado positivo em relação à presença de salmonelas.

No local foi colocado um edital com informação de «praia interdita» e foi também içada a bandeira vermelha para, por razões de saúde, impedir a entrada das pessoas na água.

«A autoridade marítima está a utilizar os meios e mecanismos de que dispõe para vigiar e acompanhar o evoluir da situação», afirmou a mesma fonte.

A praia da Lagoa é uma das mais frequentadas na zona norte da cidade da Póvoa de Varzim.