A Praia do Norte, na Nazaré, foi esta quarta-feira interditada a qualquer atividade de surf, determinou a Capitania do Porto da Nazaré, com base num parecer negativo das autoridades de saúde, alegando perigo para a saúde pública.

No despacho, emitido hoje, o Capitão do Porto da Nazaré interdita “as atividades de Free Surf e Tow-in Surfing”, sustentando a proibição num parecer do Delegado de Saúde Regional da Administração Regional de Lisboa e Vale do Tejo, devido “à promoção da aglomeração de público, que constitui um risco acrescido para a saúde pública”, no atual contesto de pandemia da covid-19.

VEJA TAMBÉM: 

Contactado pela agência Lusa o capitão do Porto, Zeferino Henriques, explicou que “os serviços de proteção civil da autarquia questionaram as autoridades de saúde sobre a necessidade de estabelecer um pano de contingência”, uma vez que teve início na segunda-feira o período de espera do Nazaré Tow Surfing Challenge, evento da Liga Mundial de Surf (WSL), estendendo-se até 31 de março de 2021.

O parecer do delegado de saúde, corroborado pelos organismos regionais da Direção Geral de Saúde (DGS) “apontou para um risco real para a saúde pública, dada a elevada concentração e circulação de pessoas, como aconteceu no passado dia 29 de outubro”, disse Zeferino Henriques.

Citando o parecer, o capitão do Porto afirmou “praticamente incontrolável o cumprimento das medidas de contenção da pandemia”, nomeadamente o distanciamento social, entre outras medidas determinadas face à atual situação.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara da Nazaré, Walter Chicharro, adiantou que a autarquia “está a ultimar um Plano de Contingência para os dias de free surf (eventos não organizados), muito alargado em termos de meios, para controlar o número de espetadores”.

O plano que vai ser apresentado à DGS prevê limitar “a presença de 2.500 pessoas espalhadas por uma área gigantesca, entre a zona do farol e o areal da Praia do Norte”, adiantou o autarca.

De acordo com o mesmo responsável o acesso ao espaço será feito “por três entradas controladas pelas autoridades e com contagem efetiva do público” e a autarquia está ainda “a providenciar que haja transmissão 'live' das atividades dentro de água, para que as pessoas possam ver sem ter de se deslocar ao local”.

Já o Nazaré Tow Surfing Challenge, evento da Liga Mundial de Surf (WSL), “a organização admite que ele possa vir a decorrer sem público”, rematou Walter Chicharro.

De acordo com o último boletim da Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria a Nazaré registava, até às 23:59 de terça-feira, 79 casos confirmados de covid-19, dos quais 38 se encontram ativos e 39 já recuperaram, havendo ainda a registar dois óbitos.

/ CE