O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, felicitou na segunda-feira à noite o escritor moçambicano Mia Couto pela atribuição do Prémio Camões, informou o gabinete do governante numa nota de imprensa.

«O secretário de Estado da Cultura felicitou esta noite Mia Couto pela atribuição do Premio Camões», refere a nota de imprensa.

O júri da 25.ª edição decidiu, na segunda-feira, premiar Mia Couto pela «vasta obra ficcional, caracterizada pela inovação estilística e pela profunda humanidade».

A obra de Mia Couto, «inicialmente, foi muito valorizada pela criação e inovação verbal, mas tem tido uma cada vez maior solidez na estrutura narrativa e capacidade de transportar para a escrita a oralidade», disse à Lusa José Carlos Vasconcelos, membro do júri.

O Prémio Camões foi criado por Portugal e pelo Brasil e atribuído pela primeira vez em 1989, distinguindo o escritor Miguel Torga.

Mia Couto é o segundo escritor moçambicano a receber o Prémio Camões, depois de José Craveirinha, em 1991.