Um homem de 27 anos ficou em prisão preventiva depois de voltar a praticar os crimes de violência doméstica e sequestro contra a sua companheira, na Amadora, no distrito de Lisboa, fechando-a num edifício devoluto, anunciou esta quarta-feira a PSP.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP adiantou que a detenção ocorreu no sábado, após a vítima – que estava trancada no interior das instalações devolutas de um antigo colégio – ter conseguido enviar um pedido de alerta através de um amigo.

No dia 27 de agosto, as forças policiais detiveram o suspeito no interior do mesmo edifício, que seria usado por ambos como residência, no centro da cidade, onde se encontrava com a mulher de 35 anos, depois de a “agredir violentamente” e de a ter trancado com uma corrente e um cadeado durante dois dias.

De acordo com o Cometlis, a mulher ficou fechada naquele edifício, entre os dias 25 e 26 de agosto.

Na ocasião, o homem foi presente a tribunal para primeiro interrogatório judicial e ficou sujeito à medida de coação de obrigação de afastamento e proibição de contactos com a vítima, mas, segundo a PSP, nunca cumpriu.

Na altura, presente a primeiro interrogatório judicial, ficou sujeito à obrigação de não contactar a vítima e de se afastar, o que se veio agora a revelar que nunca cumpriu, voltando com ela para as instalações, onde a voltou a agredir e a trancar, mantendo-a ali presa”, pode ler-se em comunicado.

O casal estaria a viver naquele local desde o início do mês de agosto e não há relatos de violência doméstica no passado, segundo o Cometlis.

Após primeiro interrogatório, no Tribunal Judicial da Comarca da Amadora, o detido ficou agora em prisão preventiva.

/ AG