«Na sequência destas informações que o MEC transmitiu, a FNE decidiu desconvocar a greve que tinha previsto para o período de aplicação aos alunos deste teste».




«Os professores envolvidos na aplicação dos referidos testes não só não são obrigados à realização de qualquer teste de certificação, como ainda verão reconhecida a formação que realizarem para o respetivo lançamento, a qual será certificada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua», indicou a FNE, em comunicado citado pela Lusa.


Os professores que optarem por fazer o teste final da formação passam a ter a garantia de que os resultados, que terão uma certificação validada pelo Cambridge, não são eliminatórios, não serão tornados públicos, nem os excluem do processo de aplicação da prova do Cambridge aos alunos.