Mais de uma centena de médicos, alguns reformados, escreveram uma carta à ministra da Saúde a queixarem-se das barreiras administrativas que lhes foram levantadas quando se ofereceram para ajudar como voluntários o Serviço Nacional de Saúde.

Sublinhando que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) “vive um dos seus períodos mais exigentes de sempre”, situação na qual “todos são precisos e ninguém é dispensável”, os médicos dizem-se dispostos a ajudar, que já se ofereceram, mas que forem levantadas barreiras administrativas e ao trabalho voluntário.

Na carta, enviada também ao primeiro-ministro e ao Presidente da República e cujo primeiro signatário é o médico Gentil Martins, dizem que milhares responderam ao desafio lançado pelo bastonário da Ordem dos Médicos, que “a lista foi enviada ao Ministério da Saúde” e que “nada aconteceu ou foi colocado um conjunto de barreiras administrativas inexplicáveis, entre as quais a recusa de trabalho voluntário”.

Somos um conjunto de médicos, alguns reformados, mas ativos. Queremos ajudar e declaramo-nos presentes”, afirmam, sublinhando que os médicos “têm estado nas primeiras linhas do combate à covid-19”, assegurando não só a frente de batalha, mas também “garantindo o apoio a todos os doentes não covid”.

 

Mas somos poucos para tanto que está a atingir a nossa saúde e o nosso SNS”, lamentam os clínicos, dizendo que mantêm a “vontade de participar ativamente no combate à pandemia”, “na educação para a saúde das populações”, “nos inquéritos epidemiológicos”, “no trace covid”, “no apoio à vacinação” e “nos hospitais de campanha”.

Na carta, os médicos consideram incompreensível não terem sido chamados a participar “quando os hospitais e centros de saúde começam a claudicar por cansaço” e a “saúde pública todos os dias alerta para a falta de recursos”.

Estamos aqui e queremos ajudar neste combate. Lutando com toda a nossa energia e materializando tudo aquilo que afirmámos no nosso Juramento de Hipócrates”, afirmam, pedindo aos governantes que assumam que é necessário o esforço de todos e que “o ‘exército’ pode ser reforçado”.

 

Os portugueses não entenderão que se continue a não aceitar a nossa presença e que a nossa participação seja dificultada por burocracias inexplicáveis”, consideram, pedindo que a sua ajuda seja considerada como voluntária.

E concluem: “É com esse estatuto que nós desejamos organizar e participar nesta luta. Aguardamos saber onde somos precisos e onde nos devemos apresentar”.

A CARTA NA ÍNTEGRA:

Carta de um corpo de médicos voluntários

Exmo. Sr. Presidente da República

Exmo. Sr. Primeiro-Ministro

Exma. Sra. Ministra da Saúde

O mundo atravessa um dos períodos mais negros da sua história.

A pandemia COVID 19 atingiu Portugal de uma forma dramática. Atingimos lugares de destaque nos rankings dos países com uma das piores situações de sempre.

O nosso sistema de saúde e o nosso SNS vive um dos seus períodos mais exigentes de sempre. Uma situação na qual todos são precisos e ninguém é dispensável.

Os médicos têm o seu papel nesta luta. Têm estado nas primeiras linhas do combate à COVID-19. Assegurando não só a frente de batalha, mas também garantindo o apoio a todos os doentes não COVID. Mas somos poucos para tanto que está a atingir a nossa saúde e o nosso SNS.

Somos um conjunto de médicos, alguns reformados, mas ativos. Queremos ajudar e declaramo-nos presentes.

Há meses, o Senhor Bastonário da Ordem dos Médicos desafiou-nos para manifestar a nossa disponibilidade para participarmos ativamente no combate a esta pandemia fazendo o que sempre fizemos. Tratar doentes. Este desafio levou a que milhares de médicos respondessem: presentes. Essa lista foi enviada ao Ministério da Saúde. E nada aconteceu ou foi colocado um conjunto de barreiras administrativas inexplicáveis entre as quais a recusa de trabalho voluntário.

Mantemos a nossa vontade de participar ativamente no combate à pandemia. Na educação para a saúde das populações. Nos inquéritos epidemiológicos. No trace COVID. No apoio à vacinação. Nos hospitais de campanha. Em todos os locais onde somos precisos e possamos contribuir com o saber e as limitações de saúde de cada um.

Achamos incompreensível como não somos chamados a participar neste momento de desespero. Quando os hospitais e Centros de Saúde começam a claudicar por cansaço, por doença. Quando a Saúde Pública todos os dias alerta para a falta de recursos.

Estamos aqui e queremos ajudar neste combate. Lutando com toda a nossa energia e materializando tudo aquilo que afirmámos no nosso Juramento de Hipócrates.

Exmo. Sr. Presidente da República, Exmo. Sr. Primeiro-ministro, Exma. Sr.ª Ministra da Saúde, o tempo não é de contemplações. O nosso conhecimento assim o indica e reforça.

É preciso assumir que o esforço de todos é necessário. É preciso assumir que o “exército” pode ser reforçado. E muito. Os portugueses não entenderão que se continue a não aceitar a nossa presença e que a nossa participação seja dificultada por burocracias inexplicáveis.

Estamos disponíveis. Queremos participar nesta luta e ajudar. Queremos que nos considerem um corpo de voluntários. É com esse estatuto que nos desejamos organizar e participar nesta luta. 

Aguardamos saber onde somos precisos e onde nos devemos apresentar.

Lisboa, 7 de fevereiro de 2021

Os signatários,

António Gentil Martins

7442

Carlos Vieira Reis

9114

Alexandre Sousa Pinto

9337

Mário Apolinário

9779

José Augusto Costa Martins 

10733

Graciano Agostinho Rebelo Fernandes

11603

José Amaral Gomes da Costa

11622

Pedro Cabral Teixeira Bastos

11667

Paulo de Magalhães Ramalho

11762

António Manuel Rodrigues Nunes Diogo

11956

Lincoln Justo da Silva

12199

Maria Raquel Sandão de Sousa Queiroz Pereira

12257

Maria José Leal 

12333

Maria Isabel Martins Ribeiro Dias

12354

José Manuel Gago Leiria 

12581

Luís Cabral

12606

Maria José Leal da Costa Sousa

12609

José António de Oliveira Miranda

12665

António dos Santos Castro

12702

José Manuel Leite de Castro Fraga

12994

Isabel Dionísio

13047

Fátima Pina Cabral 

13101

Maria José Urceira Lopes

13103

Carlos Alberto Guinoth de Oliveira

13151

Maria do Céu Soares Machado

13607

Erundino José Bouza da Costa

13709

Adriana do Céu Azevedo Teixeira

13814

João Vicente Boavida Salgueiro

13888

António Romão

13991

Francisco Manuel Guerreiro de Campos Loução

14013

Maria de Fátima Costa Pereira Mendes Barata

14022

Jorge Manuel de Sousa Pinto

14090

António de Carvalho Ribeiro

14225

José António Martinez Souto de Oliveira

14250

Bernardino Canastro

14259

Paula Soares

14422

Parente do Patrocínio

14492

Adelaide Salgueiro Freire Antunes Ferreira

14533

José Almeida

14852

Helena Manuela Mota

14833

Maria Teresa Mayer

14867

Maria Cristina Reis de Miranda e Morais

14874

Maria Antónia G. Sampaio Maia Ferreira Cabral

14914

Manuela Faria Carmo

14944

António Vilar

14952

Carlos Gouveia Franco

14981

José Carlos Gomes Oliveira Santos

15163

João Fernando Lopes Roque Dias 

15304

Maria Nilze de Almeida Batista

15433

Lina Rosa Costa Ribeiro de Carvalho

15532

António Aurélio Rebelo de Figueiredo

15569

António A. Caldeira Fradique

15767

Carlos Esteves

15979

Maria do Carmo Lopes Barbosa

16198

Maria Cristina Maldonado Tavares da Costa

16200

António Lencastre Leitão

16223

Raul Proença da Fonseca Melo

16260

Ricardina Barroso

16368

Teodomiro Augusto de Sena Jorge 

16459

Eulália Calado

16797

Nuno Manuel Cunha Gomes de Oliveira

16806

Maria Margarida Sousa Rodrigues Eira Miranda

16878

Alípio Pereira Pinto da Costa

16972

Maria do Céu Fonseca

17194

Ana Ribeiro

17475

Ana Maria da Silveira e Lorena

17541

José Luís C. Cândido

17561

Maria José Tovar

17589

Acrísio Sanches Dias

17599

José Manuel Monterroso Nery Moreira

17763

Manuel da Silva Valente Morais

17890

José Luís Abrantes da Fonseca

18063

António Manuel Marques Filipe

18064

Francisco Andrade

18212

Maria José Carvalho Gomes

18366

António Carlos Maia

18437

Maria de Lourdes Banazol

18516

Francisco José Coelho Estevens Rita

18608

José Duarte Guimarães Silva

18923

Maria Manuela Lemos Santos Silva

19088

Francisco Gouveia

19107

Jorge Manuel Rica da Silva

19470

Maria João Pestana

19986

Miguel Melo

19990

Maria Emília Gomes do Amaral

20076

Nelson Loureiro

20121

Victor Mota

20169

Maria Ester Magalhães Freitas

20223

Alberto Avelino Ferreira Monforte

20265

Maria Amélia O Vasconcelos

20359

Maria Olímpia Pires Moreira da Cruz Teixeira Pinto

20860

Joana Teresa Warden de Almeida Góis Afonso

21249

Maria Teixeira Mendes

21344

António José Alegre Sarmento

21699

António Vicente Martins

22085

Margarida Maria Abranches Lobão Ferreira

22082

Maria do Carmo Cardoso Brutt Pacheco

22714

Raquel Maria Rodrigues Simões Moreira

22757

Maria Isabel Pereira dos Santos

22979

António do Carmo Alfacinha

23047

Maria João Mendes Baptista Serrão

23237

Fernando Manuel Moreira dos Santos

23542

Luís Manuel Silva Pereira da Fonseca

24206

Emanuel António dos Reis Manuel 

24243

José António de Carvalho Rodrigues

24286

Isabel Andrade

24515

Fátima Madeira

24749

António Alexandrino Ferro Piçarra

24850

Ana Maria Almeida Figueiredo

25224

João Paulo Beirão de Araújo e Sá

25357

Carlos Alberto da Silva Santos

25391

Mário Vianna Pereira

25766

José Quinaz Garcia Ferreira

25893

Filomena Coimbra

26003

João Curto

26131

Ângela Valença

26368

João Gabriel Bargão dos Santos

26408

Rui Oliveira

26718

Margarida Guedes

26890

Manuel Eugénio Ruivo dos Reis Costa

26935

Maria Castro

27466

Pedro Luciano Batarda da Silva Granate

27721

Carlota Zenaide Sousa Louro da Cruz

28195

Salvador António Saldanha e Quadros Pereira Coelho

28336

Esperança Filomena Peres Dos Santos

29619

Carlos Miguel Pestana

30485

Susana Abreu Macedo

30847

Luís Miguel Almeida Agualusa

30870

Fátima Augusto

31398

Maria Assunção Vaz Patto

31549

Luísa Medeiros

32314

Paula Vara Luís

32379

Maria Clotilde Ribeiro de Gouveia Limbert

33124

Cristina Maria da Silva Cruz Fernandes

33721

Helena Moreira

33979

Célia Mineiro

34075

Joaquim António Meireles Brandão

34194

Joaquim Moreira da Costa

34369

Christel Schlunder

37234

Madeleine de Sá Amaral Jerónimo

38657

Pierre Baysset

38788

Laércio Gomes Lourenço

63177

/ HCL