Vários casais portugueses estão optar por recorrer a barrigas de aluguer no estrangeiro, para cumprir o sonho de serem pais biológicos. Uma equipa de reportagem da TVI foi até à Ucrânia para ver como se desenrola o processo.

Neste momento, e depois das alterações pedidas pelo Tribunal Constitucional (TC), a Lei da Gestação de Substituição está suspensa.

Uma das soluções está no estrangeiro, onde vários casais encontram agências com serviços de barrigas de aluguer. A estas agências são pagos cerca de 40 mil euros. As crianças que nascem em países como a Ucrânia são depois registadas em Portugal.

A Lei da Gestação de Substituição esteve em vigor menos de um ano, até que algumas normas foram declaradas inconstitucionais.

O TC decretou que a gestante tem o direito de se arrepender após o nascimento da criança, podendo ficar com o bebé que carregou na barriga.

Dezenas de mulheres sem útero ou com doenças que as impedem de engravidar continuam à espera de uma decisão da justiça portuguesa.

 
Andreia Jorge Luís