O direito à Justiça está previsto na Constituição. Mas a Justiça não é igual para todos os portugueses. Há a Justiça para os ricos e a Justiça para os pobres.

Quem precisa de um advogado pago pelo estado, espera e desespera por resposta e há quem fique sem Justiça pelo caminho.

O sistema de acesso ao direito é complexo, pesado e tem falhas.

A maioria das queixas que chegam à Ordem de Advogados estão relacionadas com as defesas oficiosas.

Na verdade, até quem tem dinheiro usa e abusa do sistema.

As tabelas dos advogados que fazem patrocínio oficioso não são aumentadas desde 2004 e, além disso, os advogados só recebem no fim do processo. Dure o processo um ano ou dez anos.