A TVI teve acesso exclusivo aos áudios das inquirições das testemunhas no processo que investigou o esquema ilegal das adoções da Igreja Universal do Reino de Deus.

Nas gravações há quem denuncie tráfico de influência na Segurança Social e Santa Casa da Misericórdia durante os processos de adoção.

Vera e Luís admitem maus-tratos físicos por parte de Alice, a mulher que os adotou, e que nunca foi ouvida pelo Ministério Público, tal como não foi o chefe máximo da IURD, Edir Macedo.

São depoimentos que indiciam que o Estado falhou há 20 anos, voltou a falhar agora e Joana Marques Vidal, a antiga procuradora-geral da república, não terá agido quando teve conhecimento das ilegalidades que envolviam as adoções.