A TVI lançou um inquérito online sobre o problema jurídico que esta reportagem levanta. A legislação não o permite, mas a pergunta deve ser feita: Acha que uma mulher tem o direito de engravidar do marido que já morreu, se ele deixar essa vontade expressa? 

Mais de 94% das participações considera que Ângela tem o direito de engravidar do marido que morreu, já que esta era a vontade dele. Só no Facebook este inquérito já obteve mais de 50 mil participações.

O telespectador pode participar neste inquérito e deixar a sua opinião abaixo, bem como participar nas sondagens que temos a decorrer nas redes sociais no Facebook, Instagram e Twitter.