São milhares de quilómetros pagos e ajudas de custo inventadas que fizeram disparar o vencimento do presidente da Câmara de Tondela, José António Jesus.

Em alguns casos, o salário do autarca duplicou e ultrapassou o salário do primeiro-ministro.

A TVI teve acesso a documentos internos da Câmara de Tondela que provam um esquema fraudulento que, em alguns meses, permitiu ao autarca ganhar mais de 4.500 euros líquidos, justificados com despesas fictícias.