Península de Tróia, freguesia do Carvalhal, concelho de Grândola: é aqui, em zona de habitats protegidos, que vai nascer um empreendimento turístico de luxo, propriedade da mulher mais rica de Espanha, Sandra Ortega, a herdeira do fundador da Zara. Um projecto que arrasa as dunas mais bem preservadas do litoral português.

Um projecto ilegal do ponto de vista ecológico. Pelo menos, é o que mostra o Estudo de Impacte Ambiental encomendado pelo próprio dono da obra. Estranhamente, o Estado deu luz verde ao projeto, apesar de reconhecer que viola as mais elementares normas do ambiente.

A implementação do projeto em estudo condiciona o cumprimento dos objetivos de conservação legais, listados para estes habitats protegidos, quer por via da eliminação da área de ocupação dos habitats, quer pela degradação do estado de conservação dos mesmos”, lê-se no estudo. 

A conclusão é arrasadora: "classifica-se o impacte 'eliminação de habitats' como: negativo, direto, certo, permanente, irreversível, de magnitude forte e muito significativo”.

A verdade é que a Comissão de Avaliação de Impacte Ambiental deu parecer favorável ao projecto, e está assinado por entidades públicas como a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, o Instituto da Conservação da Natureza, a Agência Portuguesa do Ambiente e a Câmara Municipal de Grândola.

Normalmente não seria possível a construção de empreendimentos que levassem à destruição de habitats e espécimes e populações dessas espécies (…) no entanto, importa referir que o território em causa (…), embora natural, está destinado a uma intervenção urbanística prevista e definida em regulamentos próprios que vinculam as entidades públicas”.

Um hotel de cinco estrelas, três aldeamentos turísticos, 76 moradias, 128 unidades de alojamentos e 584 camas no total. Equipamentos de desporto e de lazer, um parque de estacionamento para mais de 700 veículos. Tudo isto numa das zonas mais bem preservadas do litoral português.

 Uma reportagem que pode ser vista esta terça-feira, no programa “Ana Leal”, no Jornal das 8.