Quem quiser tirar um curso de Medicina na Universidade Católica vai ter que desembolsar quase 100 mil euros ao longo dos seis anos de formação, noticia o Público.

De acordo com a instituição, a propina mensal será de 1.625 euros. Os primeiros 50 alunos começam as aulas a 13 de Setembro e as candidaturas estão abertas até ao final deste mês.

Fazendo as contas, os alunos pagam dez mensalidades em cada ano letivo. Multiplicando estes 16.250 euros pelos seis anos da formação (que é um mestrado integrado), o custo total eleva-se para os 97.500 euros. A este valor acresce uma taxa de inscrição anual de 1.500 euros.

Recorde-se a propina máxima das licenciaturas e mestrados integrados no ensino superior público está este ano fixada em 697 euros anuais, um valor que é considerado elevado por muitos alunos.

Numa reação à notícia, Isabel Capeloa Gil, reitora da Universidade Católica, comentou no seu Twitter: "O custo da formação de um médico não muda numa universidade estatal ou na Católica. O que muda é quem paga: num caso paga o contribuinte, ou seja todos nós, no outro, o beneficiário e sua família". Isabel Capeloa Gil justificava assim a diferença entre os preços praticados pelas universidades públicas e privados.

O mestrado integrado de Medicina da Universidade Católica Portuguesa (UCP) foi acreditado em setembro do ano passado pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES), tornando-se o primeiro curso de Medicina ministrado em Portugal por uma instituição privada. 

O curso começa a funcionar em setembro deste ano com meia centena de alunos, e será leccionado em parceira com a Universidade de Maastricht, na Holanda, e o Grupo Luz Saúde.

As candidaturas abriram a 19 de abril e prolongam-se até ao último dia deste mês. A taxa de candidatura é de 350 euros, não reembolsáveis.

Aos alunos nacionais são exigidas três provas de ingresso (Biologia e Geologia, Física e Química e Matemática), além de um certificado de proficiência em Inglês. Os estudantes terão ainda de apresentar um portefólio com a suas motivações e indicação de atividades extra-curriculares e ações de voluntariado em que participaram e, por fim, serão depois sujeitos a uma entrevista de seleção. Os resultados das candidaturas são conhecidos a 10 de agosto. 

Todas estas informações estão disponíveis no site da Faculdade da Medicina, com exceção do preço das propinas que só está disponível mediante pedido de informações por email.

Redação / Atualizada às 15:00