Um militar da GNR, de 43 anos, foi condenado a uma pena de prisão suspensa de três anos e seis meses, pelos crimes de lenocínio, auxílio à imigração ilegal e corrupção.

O tribunal de Vila Real proibiu-o ainda de exercer funções durante três anos, além de tê-lo condenado a pagar uma multa de 2100 euros pela violação do segredo de justiça e recebimento indevido de vantagem.

O outro GNR, que tinha sido detido no âmbito do mesmo processo, foi condenado apenas ao pagamento de uma multa de 1500 euros.

Em janeiro de 2017, seis pessoas tinham sido detidas por ligação a um bar de alterne. 

Os dois cabecilhas da rede de prostituição, que são irmãos, foram agora condenados a uma pensa de prisão efetiva de 5 anos e 10 meses, além do pagamento de uma multa de 2000 euros.

Já os dois funcionários deste bar foram ambos condenados a penas suspensas.

/ Juliana Pereira