A Federação Nacional dos Professores (FENPROF) vai reunir o Conselho Nacional, órgão máximo entre congressos, para aprovar um caderno reivindicativo, prometendo desde já uma «grande participação» na manifestação nacional de sábado contra o «empobrecimento dos portugueses».

Na sequência da reunião do secretariado nacional, no final da semana passada, a maior estrutura sindical de professores anunciou, esta segunda-feira, uma vigília contra o desemprego e a precariedade junto às instalações do Ministério da Educação e Ciência (MEC), na avenida 05 de Outubro, em Lisboa. A iniciativa terá início às 15:00 do dia 24 e prolongar-se-á até às 12:00 do dia seguinte.

No dia em que o Governo deverá enviar aos sindicatos as suas propostas para alterar o modelo de gestão das escolas (10 de Fevereiro), a FENPROF promove uma conferência sobre autonomia e gestão escolar, com um especialista da Universidade do Minho e elementos de órgãos de gestão das escolas.

Em comunicado, a FENPROF diz também que vai solicitar ao MEC uma reunião para exigir «medidas concretas» que previnam a indisciplina e punam a violência em espaço escolar ou exercida sobre os docentes.

O futuro dos Centros Novas Oportunidades (CNO) está também na agenda da federação, bem como o Ensino do Português no Estrangeiro (EPE).
Redação / MM