O antigo presidente da Câmara da Guarda, Álvaro Amaro, será um dos visados da operação Rota Final da PJ, que resultou em buscas a 18 autarquias do Norte e Centro do país. Álvaro Amaro foi presidente da Câmara da Guarda durante 17 anos e deixou o cargo em Abril para integrar as listas do Partido Social Democrata às eleições Europeias.

Álvaro Amaro é um dos históricos do PSD e é atualmente homem de confiança de Rui Rio, estando responsável pela coordenação da área para a Reforma do Estado, Autonomias e Descentralização.

A Procuradoria-Geral Distrital (PGD) de Coimbra confirmou que quatro pessoas, entre ex-autarcas, funcionários de autarquias e de uma empresa de transportes, foram constituídas arguidas no âmbito da operação Rota Final.

No decurso desta operação, foram, até agora, constituídos quatro arguidos, entre ex-autarcas, funcionários de autarquias e de uma empresa de transportes”, refere a Procuradoria de Coimbra.

A PGD de Coimbra acrescenta que “esta investigação visa esclarecer os termos em que o Grupo Transdev obteve contratos e compensações financeiras com autarquias das zonas Norte e Centro do país”.

Em causa estão indícios de tráfico de influência, participação económica e corrupção, entre outros crimes. O inquérito encontra-se em segredo de justiça e as investigações prosseguem na Polícia Judiciária”, lê-se na nota da PGD.

Além da Câmara da Guarda, foram feitas buscas nas autarquias de Águeda, Almeida, Armamar, Belmonte, Barcelos, Braga, Cinfães, Fundão, Lamego, Moimenta da Beira, Oleiros, Oliveira de Azeméis, Oliveira do Bairro, Sertã, Soure, Pinhel e Tarouca.

A operadora de transportes públicos Transdev é uma das visadas nas buscas realizadas pela Polícia Judiciária, disse uma fonte policial.

Ainda de acordo com a fonte, cerca das 11:00 a operação ainda decorria, com buscas, recolha de documentação “e outros elementos de prova”.

O processo é titulado pelo DIAP de Coimbra, dirigido pelo procurador-geral adjunto João Marques Vidal, responsável por processos como o "Face Oculta" e irmão da ex-Procuradora-Geral da República, Joana Marques Vidal.