A Polícia Judiciária deteve dois homens, de 26 anos, suspeitos dos crimes de “rapto, ofensa à integridade física qualificada e extorsão agravada”. Um dos detidos é “agente da Polícia de Segurança Pública, tendo a detenção deste suspeito sido previamente coordenada com esta força”, revelou a PJ em comunicado.

Como atuaram?

A investigação apenas foi desencadeada após a libertação da vítima, que terá explicado o modus operandi dos dois homens. 

A vítima terá sido “intercetada na via pública e transportada para outro local, sob constante ameaça sobre a vida e grande violência física, tendo como fim a extorsão de uma quantia monetária a uma outra vítima”, informa aquela polícia em comunicado.

A Polícia Judiciária acrescenta que “as ameaças e a violência foram concretizadas mediante o recurso a arma de fogo, utilização de bastão e spray, os quais foram apreendidos no decurso das diversas buscas que vieram a ser efetuadas”.

O processo está a correr DIAP de Sintra. “Os detidos foram presentes a primeiro interrogatório judicial tendo-lhes sido aplicada as medidas de coação de termo de identidade e residência e de prisão preventiva”.

Para além do processo nas instâncias judiciais, a Policia de Segurança Pública anunciou, em comunicado, que "instaurará, ainda hoje,  o devido processo disciplinar e nesse âmbito será ainda determinada a medida de suspensão preventiva ao polícia em questão".