A PSP deteve um casal estrangeiro que deixou sozinha a filha de três anos numa casa de alojamento local na freguesia da Estrela, em Lisboa.

Em comunicado, a PSP revela que o casal - ele de 27 anos e ela de 28 - de nacionalidade estrangeira foi detido na madrugada de sábado, dia 24, às 3:40, depois de abandonar a criança durante 14 horas. 

Os polícias da PSP tiveram conhecimento de que estaria uma criança a chorar numa varanda sozinha. Sem conseguir contatar os moradores da habitação, os polícias acionaram meios para entrarem na habitação e retirar a criança, visto estar em perigo a sua integridade física".

À TVI24, fonte da PSP contou que a menina estava numa habitação de alojamento local e que os agentes verificaram que não tinha comido nem bebido desde que os pais saíram de casa, ao início da tarde de sexta-feira, dia 23, mas não tinha sinais de violência. 

Verificou-se que não tinha acesso a alimentos ou água e apresentava uma coloração encarnada na face o que indica que esteve exposta à radiação solar na varanda. Foi levada para o Hospital Dona Estefânia e, após ter alta hospitalar, foi encaminhada para uma casa de abrigo onde se encontra institucionalizada até ao momento", explica a nota da PSP.

Os pais foram localizados quando estavam a regressar a casa e detidos. Serão turistas a passar férias em Lisboa.

Durante a detenção e confrontados com os factos, admitiram ter deixado a criança sozinha na habitação desde o início da tarde de dia 23 de agosto, durante cerca de 14 horas", referem as autoridades. 

Por serem suspeitos de crime de exposição ou abandono de uma criança, os pais da menina foram detidos e presentes a tribunal, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência e ficaram proibidos de contactar com a filha.

A criança continuará aos cuidados de uma instituição enquanto o Ministério Público enceta diligências no sentido de apurar todas as circunstâncias do que aconteceu. A lei prevê que o menor possa igualmente ser entregue a um familiar, ainda que, nesta situação, e por se tratar de uma família estrangeira, essa hipótese seja mais difícil de colocar em prática.

Bárbara Cruz