Os agentes da PSP serão vacinados contra a covid-19 em Lisboa “numa estrutura dedicada” e partilhada com outras entidades, enquanto nos restantes distritos a vacinação será, “em princípio”, executada com o apoio do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Numa resposta enviada à agência Lusa esta noite, a Direção Nacional da PSP referiu que o plano de vacinação desta força policial está integrado no plano de contingência em execução, o qual se encontra “em finalização”.

No distrito de Lisboa, os polícias serão vacinados numa estrutura dedicada, organizada em comunhão de esforços com a Cruz Vermelha e a GNR. Nos demais distritos a vacinação dos polícias será, em princípio, executada com o apoio da infraestrutura do SNS”, lê-se na resposta.

A PSP dá conta de que “serão, naturalmente, equacionados todos os pontos de vacinação em permanente e estreita coordenação com as autoridades de saúde”.

Esta resposta surge depois da Lusa ter solicitado um esclarecimento à PSP a propósito das declarações do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira.

O autarca disse esta manhã, quando apresentava o centro de vacinação contra a covid-19 ‘drive-thru’ do Queimódromo do Porto, que este espaço estava pronto para abrir no dia 15 com a vacinação de 3.000 agentes da PSP, mas o processo foi cancelado por iniciativa do Comando Nacional.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.341.496 mortos no mundo, resultantes de mais de 106,8 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 14.718 pessoas dos 774.889 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

/ RL