O município da Amadora, no distrito de Lisboa, registou entre 2019 e 2020, ano do início da pandemia, uma diminuição em 10% do número de denúncias de violência doméstica, divulgou esta quinta-feira o comandante da PSP local.

Estes números foram divulgados esta tarde pelo comandante da Divisão da PSP da Amadora, Paulo Flor, durante um seminário ‘online’ sobre violência doméstica em tempo de pandemia, que sublinhou a complexidade de intervenção neste tipo de crimes.

Segundo os dados divulgados, a PSP da Amadora registou em 2020 461 denúncias de violência doméstica, quando no ano anterior tinha recebido 511.

Contudo, Paulo Flor ressalvou que não se pode considerar que este tipo de crime tenha diminuído, mas sim estabilizado, sustentando essa ideia com os dados dos últimos quatros anos.

Em 2017 as autoridades receberam 538 denúncias, em 2018 o número reduziu para 474, no ano seguinte voltou a subir para 511 e em 2020 caiu para 461.

Aquilo que nós temos notado ao longo destes últimos anos é que é um crime que se tem mantido minimamente estável. Se estivermos a falar dos últimos quatro anos, estamos a falar de uma média dos 500 crimes vivenciados pelas vítimas no concelho da Amadora”, apontou.

Numa análise comparativa com os primeiros trimestres de 2020 e de 2021 registou-se também uma diminuição em 22 casos de denúncias de violência doméstica.

Relativamente à incidência deste crime no primeiro trimestre deste ano por freguesias verificou-se que a maior parte das denúncias foram feitas na freguesia de Mina de Água (23), seguindo-se Encosta do Sol (21), Venteira (17), Águas Livres (17) e Alfragide (14).

Apesar da diminuição de denúncias, verificou-se um aumento de 35% do número de detenções de suspeitos do crime de violência durante o primeiro trimestre de 2021 (10) face ao mesmo período de 2020 (seis).

Paulo Flor adiantou ainda que, durante o primeiro semestre deste ano, a PSP da Amadora pretende criar um espaço no concelho dedicado exclusivamente às vítimas de violência.

Para este espaço serão afetados, em permanência, 10 agentes da PSP que terão formação especifica para apoiar as vítimas.

Relativamente à criminalidade geral, os números apresentados demonstram que existiu uma diminuição em 14% entre 2019 e 2020.

Durante a sessão foi também apresentada e lançada uma campanha de informação e sensibilização da violência doméstica no concelho da Amadora.

/ CE