Um homem de 68 anos foi detido no domingo por ser suspeito de violência doméstica, após ter ateado fogo à esposa de 64 anos, em Santa Iria da Azóia, Loures, distrito de Lisboa, avançou esta terça-feira a PSP.

A situação de violência doméstica numa residência em Santa Iria da Azóia ocorreu pelas 22:00 de domingo, altura em que “o suspeito terá despejado álcool sobre a vítima e, em seguida, ter-lhe-á ateado fogo com recurso a um isqueiro”, indicou a Polícia de Segurança Pública (PSP), referindo que o detido se encontra em prisão preventiva.

Companheira do suspeito, a vítima ficou com queimaduras, foi assistida pelos bombeiros no local e, depois, transportada para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, mas sem registo de lesões graves, adiantou a polícia, acrescentando que, antes de ser socorrida, a mulher conseguiu fugir para a casa de banho e pôr-se debaixo do chuveiro.

Fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP disse à Lusa que a filha de ambos, suspeito e vítima, foi contactada após o episódio de violência doméstica, revelando que “seria uma situação recorrente”.

O histórico de violência doméstica entre o casal está associado ao “consumo de álcool por parte do pai”, apontou a filha, no depoimento prestado à polícia, informando que existiram alguns processos, dos quais a vítima teria desistido.

A detenção do suspeito do crime de violência doméstica ocorreu na sequência de uma chamada de alerta para a PSP, com o relato de gritos da vítima, tendo os polícias se deslocado de imediato para o local e detido, em flagrante delito, o homem de 68 anos.

Na residência em Santa Iria da Azóia estava apenas o casal e, no momento da intervenção da PSP, o homem “não ofereceu qualquer resistência e confirmou o que tinha feito” à mulher de 64 anos.

Presente no Tribunal Judicial da Comarca de Loures, o detido ficou sujeito à medida de coação mais gravosa, prisão preventiva.

. / HCL