Um bebé de um ano foi raptada da Instituição Padre Ricardo, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) em Almada, sob coação física pela progenitora, que não tem a guarda da menor.

Ao que a TVI conseguiu apurar, esta mulher sofre alegadamente de perturbações mentais e tinha outros dois filhos que lhe tinham sido igualmente retirados. Em comunicado, a PSP revela que o menor encontrava-se na instituição por decisão judicial.

De acordo com um familiar da suspeita, a mãe fugiu com a criança porque esta era agredida na instituição. A progenitora só podia visitar a filha à quinta e sexta-feira, mas terá conseguido entrar na instituição ontem, agrediu a psicóloga que acompanhava filha menor, e terá fugido.

"Das informações recolhidas junto da instituição onde o menor se encontrava e de conhecidos, apurou-se que a progenitora não tinha residência certa, consumia estupefacientes e denotava alguns problemas do foro psicológico, existindo a possibilidade desta colocar em causa a vida e integridade física do menor", pode ler-se no comunicado da Polícia de Segurança Pública.

No decorrer das diligências levadas a cabo pela PSP, para localizar o bebé de um ano, este foi encontrada no Hospital Dona Estefânia, em Lisboa, cerca das 4:00. acompanhado pela mãe.

A criança tinha um hematoma num olho, tendo ficado internada para observação, não correndo risco de vida.

O alerta do desaparecimento foi dado pelas 17:45 de terça-feira, tendo a suspeita sido detida. Será presente ao Ministério Público do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Unidade Central de Almada.