Quatro dos 20 detidos na terça-feira numa operação de combate ao tráfico de droga que ocorreu em vários concelhos dos distritos de Lisboa e de Leiria ficaram em prisão preventiva, disse esta segunda-feira fonte da PSP.

De acordo com fonte do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, dos 20 detidos, quatro ficaram em prisão preventiva, 10 sujeitos a apresentações semanais e cinco com termo de identidade e residência, sendo que um deles ficou sem medida de coação.

Na terça-feira passada, a PSP deteve 20 pessoas no âmbito da Operação Alcateia, de combate ao tráfico de droga, a maioria no concelho de Oeiras, e que envolveu entre 300 e 400 agentes.

Dezoito pessoas tinham sido detidas por ligações ao tráfico de droga, uma por posse de arma proibida e outra por condução sem carta.

A operação foi direcionada para os concelhos de Oeiras, Sintra, Amadora [no distrito de Lisboa], Caldas da Rainha e Marinha Grande [no distrito de Leiria], sendo que o epicentro da investigação aconteceu no Bairro do Alto da Loba, em Paço de Arcos, Oeiras.

Foram realizadas 38 buscas domiciliárias e cumprimento de 16 mandados de detenção.

A operação envolveu diversas valências da PSP, nomeadamente da Unidade Especial de Polícia, da investigação criminal, do trânsito, das equipas de intervenção rápida, das equipas de prevenção e reação imediata e das esquadras territoriais da Divisão Policial de Oeiras.

Os detidos têm idades compreendidas entre os 17 e os 63 anos.

A investigação, iniciada há cerca de ano e meio, levou à apreensão de 17.260 euros, 7.170 euros em notas falsas, sete automóveis (alguns dos quais de gama alta), duas motos, duas armas elétricas, uma espingarda de canos serrados e uma arma de fogo 6,35 mm.

Em relação à droga, as autoridades apreenderam seis estufas para plantação de canábis, 1.650 doses individuais de cocaína, 31.421 doses individuais de haxixe, 420 doses individuais de MDMA, 300 doses de liamba.

. / RL