Um homem de 25 anos detido na passada quarta-feira, na freguesia de São Julião do Tojal, em Loures, pela suspeita da prática dos crimes de lenocínio e auxílio à imigração ilegal ficou em prisão preventiva.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP indica que o suspeito era responsável pela gestão de três casas onde era “desenvolvida a atividade ilícita”, da qual retirava proveitos económicos.

A investigação criminal decorria há “cerca de nove meses”, durante os quais foram cumpridos cinco mandados de buscas domiciliárias e um mandado de detenção.

As buscas resultaram na apreensão de “duas viaturas de alta cilindrada”, “documentação relacionada com a atividade” e ainda “cerca de 7.000 euros em numerário", refere a mesma nota da PSP.

Nas casas foram localizados cidadãos em “situação irregular no território nacional”. Foi detida uma mulher e notificados quatro homens para abandonarem voluntariamente o país.

O suspeito tem antecedentes criminais por práticas da mesma natureza.