A doença pulmonar obstrutiva crónica é uma das que mais mata em Portugal. A nível mundial, esta condição pode vir a ser a terceira causa de morte mais relevante, já em 2020.

Certas ocupações profissionais ou caraterísticas pessoais podem colocar algumas pessoas dentro dos grupos de risco. Fumadores são um dos grupos de risco, ao qual também pertencem os trabalhadores das pedreiras.

A doutora Marta Drummond explica quais os sintomas mais associados a esta doença:"falta de ar, que é progressiva, tosse e espeturação".

A doença das pedreiras

A constante movimentação de poeira danifica gravemente os pulmões, podendo mesmo evoluir para uma tuberculose, doença cada vez menos comum, mas que não está totalmente erradicada.

Na região do Tâmega existe cerca de três a quatro mais probabilidades de que os pedreiros desenvolvam esta patologia, que pode vir a tornar-se mortal, sobretudo se existir evolução ao nível da fibrose pulmonar. Esta condição faz com que o principal órgão do sistema respiratório possa criar cicatrizes, que resultam na morte de tecido pulmonar.

Mecânicos de automóveis, trabalhadores da construção civil são outras pessoas presentes nos grupos de risco.