As temperaturas máximas vão subir esta terça e quarta-feira 3 a 6 graus Celsius, prevendo-se que em algumas regiões de Portugal continental fiquem acima dos 30 graus, disse à agência Lusa a meteorologista Ângela Lourenço.

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), hoje, durante a noite, registou-se uma subida da temperatura mínima, mas a subida mais significativa vai ser a da máxima.

Hoje vamos ter em média uma subida entre 3 a 6 graus e amanhã [quarta-feira] novamente uma subida também em média de 3 a 6 graus, sendo que amanhã [quarta-feira] é mais significativa no litoral”, adiantou.

Segundo Ângela Lourenço, hoje a temperatura vai estar acima dos 30 graus Celsius em algumas zonas do território.

Estamos a falar de temperaturas máximas que podem atingir 30 graus e amanhã [quarta-feira] nalguns locais podem ser superiores a 30 graus. Estamos a falar de zonas como o Ribatejo, o Alto Alentejo e alguns locais do litoral Norte e Centro, onde podem chegar aos 30/32 graus”, disse.

A exceção, segundo a meteorologista do IPMA, vai para as regiões mais interiores e mais elevadas, como por exemplo a Guarda, que vai ter na quarta-feira uma temperatura máxima de 22 graus.

O IPMA prevê ainda céu pouco nublado ou limpo, com alguma nebulosidade alta, e vento em geral fraco, sendo um pouco mais intenso na quarta-feira no Algarve e do quadrante leste.

“Assim, vamos ter dois dias [hoje e quarta-feira] com subida da temperatura máxima, a partir de quinta-feira as temperaturas descem e na sexta-feira espera-se precipitação”, concluiu.

Para esta terça-feira, nos Açores aguardam-se períodos de céu muito nublado com abertas, descida acentuada da temperatura do ar, aguaceiros no grupo Ocidental e períodos de chuva que pode ser forte nos restantes grupos. O vento pode também soprar forte.

Na Madeira são também esperados períodos de céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade durante a tarde, vento fraco a moderado e pequena subida da temperatura mínima.

 

Doze distritos com risco 'muito elevado' de exposição a UV

Doze distritos de Portugal continental bem como o arquipélago da Madeira apresentam, esta terça-feira, um risco ‘muito elevado’ de exposição à radiação ultravioleta (UV).

No continente, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra e Leiria têm um risco inferior, o de ‘elevado’, à semelhança do que acontece nas ilhas de S. Miguel e das Flores, no arquipélago dos Açores.

Para as regiões com risco 'muito elevado' e 'elevado', o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é 'baixo', 3 a 5 ('moderado'), 6 a 7 ('elevado'), 8 a 10 ('muito elevado') e superior a 11 ('extremo').

As restantes ilhas dos Açores apresentam um risco ‘moderado’.