A avaliação no ensino secundário faz-se pela frequência do ano letivo e, naturalmente, pelos exames. O ranking de escolas 2016/2017, agora conhecido, é elucidativo sobre as diferenças que existem nas médias das disciplinas.

Para chegar às médias das classificações conseguidas nas diferentes disciplinas, a Lusa contabilizou todas as provas realizadas.

A nível nacional, e tendo por base uma lista com 521 estabelecimentos de ensino, a melhor média sem exames foi a de Desenho A (15,3 valores), enquanto Espanhol teve a melhor média nos exames (14,7 valores).

Nas piores médias, também não é a mesma disciplina a aparecer nas duas categorias: sem exames, foi História A (12,9 valores); nos exames nacionais foi História da Cultura e das Artes, esta com média negativa (9,8 valores). 

As médias de frequência das aulas foram todas positivas e acima de 12 valores. Já nas médias dos exames, a nível nacional, há duas disciplinas com média negativa: para além de História da Cultura e das Artes, também Física e Química A (9,9 valores), embora muito perto da positiva.

Em julho, soubemos que Português e Matemática melhoraram nas médias da primeira fase dos exames do secundário. Na contabilização final feita pelo ranking que agora divulgamos conclui-se que Matemática A até superou o Português por poucas décimas (11,47 valores vs. 11,1 valores). Estas disciplinas fecham o top 10 das classificações. Matemática B teve melhor média (12,77) e ficou em terceiro neste ranking.

Escola Média (sem exames) Média Exame 
Espanhol 15,04 14,7
Desenho A 15,3 13,4
Matemática B 13,3 12,7
Alemão 14,3 12,1
Economia A 14,3 12,08
Geometria Descritiva A 15,1 11,9
Inglês 14,67 11,89
Francês 13,24 11,75
Matemática A 13,8 11,48
Português 13,4 11,1
Geografia A 13,28 11,04
Literatura Portuguesa 13,2 11,04
Filosofia 13,9 10,67
História A 12,98 10,3
Biologia e Geologia 14,1 10,26
Matemática Aplic. às Ciências Soc. 13,7 10,1
Física e Química A 14,05 9,9
História da Cultura e das Artes 13,3 9,83

O caso específico do Português

Mais de 80% das escolas secundárias tiveram média positiva no exame nacional de Português, um aumento de quase 10% em relação ao ano letivo anterior. Analisando os dados do Ministério da Educação, chega-se à conclusão que das 619 escolas públicas e privadas que realizaram este exame, 512 tiveram uma nota média igual ou equivalente a 10 valores.

Este exame do 12º ano foi realizado por mais de 56 mil alunos. As raparigas voltaram a ter melhores resultados do que os rapazes: elas tiveram uma média de 11,54 valores e eles de 10,54.

Os colégios voltaram a ocupar os primeiros lugares na disciplina de Português. A primeira escola pública aparece apenas em 9.º lugar, graças ao trabalho dos 61 alunos da Escola Secundária de Castro de Aires, em Viseu, que conseguiram uma média de 13,81 valores.

As cinco primeiras posições são ocupadas por colégios de Lisboa e do Porto: o Colégio São João de Brito e a Academia de Música de Santa Cecília, ambos na capital, são as duas primeiras escolas da lista. Logo a seguir, surgem os colégios Nossa Senhora do Rosário e o Amorim, ambos no Porto.

Em quinto lugar, aparece o Colégio Bartolomeu Dias, em Lisboa, que é o último estabelecimento de ensino com uma média superior a 14 valores (a média dos 340 exames realizados pelos alunos destas cinco escolas foi de 14,55 valores).

Os alunos do distrito de Castelo Branco foram os que conseguiram ter melhores desempenhos nesta prova, seguindo-se os estudantes nortenhos de Viseu, Braga, Porto e Viana do Castelo.

O caso específico da Matemática

Também na Matemática houve melhorias nas notas dos exames nacionais. O número de escolas com média positiva aumentou relativamente a 2016, passando de 66,6% para 74,4%. Ou seja, representam já três quatros do total.

Quase 35 mil alunos de 618 secundárias realizaram a prova na primeira fase e a média foi de 11,18 valores. Se habitualmente os rapazes é se destacavam mais, no ano passado o cenário mudou: as raparigas conseguiram melhores resultados médios, embora a diferença seja pouca (mais meio ponto percentual do que eles).

Foi no norte do país que se registaram as melhores notas nesta disciplina: Coimbra, Viana do Castelo, Porto, Viseu e Castelo Branco figuram no top 5.

Nos primeiros lugares estão quatro colégios de Lisboa - Instituto de Ciências Educativas, Colégio de Santa Doroteia, Academia de Música de Santa Cecília e Colégio Manuel Bernardes –, e depois dois estabelecimentos de ensino privados do norte: Colégio D. Diogo de Sousa, em Braga, e Colégio Nova Encosta, no Porto.

A primeira escola pública surge na sétima posição: Escola Secundária de Valpaços, em Vila Real.