O Banco Alimentar contra a Fome recolheu 1.848 toneladas de alimentos durante a campanha realizada no fim de semana em mais de 2.000 superfícies comerciais e com a participação de mais de 40 mil voluntários.

Em comunicado, divulgado ao início da madrugada desta segunda-feira, o Banco Alimentar contra a Fome indica tratar-se de um “valor próximo do obtido na campanha homóloga do ano passado, confirmando quer a solidariedade sempre presente dos portugueses quer a sua confiança renovada, vez após vez, na ideia subjacente à atividade dos Bancos Alimentares contra a Fome”.

Os alimentos vão ser distribuídos, a partir da próxima semana, por mais de 2.600 instituições de solidariedade social, que vão fazê-los chegar a 426 mil pessoas com carências alimentares comprovadas, sob a forma de cabazes ou de refeições confecionadas.

Sabemos que, apesar da melhoria das condições económicas, muitos dos nossos concidadãos continuam a enfrentar grandes dificuldades e significativas restrições alimentares e é por isso gratificante constatar que os portugueses têm uma perceção dessa realidade, procurando sempre, na medida das suas possibilidades, contribuir para a minorar”, afirmou Isabel Jonet, presidente da Federação dos Bancos Alimentares Contra a Fome, citada no comunicado.

Às 1.848 toneladas de géneros alimentares angariadas nas superfícies comerciais acrescem ainda as doações ‘online’ e efetuadas através de vales disponíveis nas lojas ainda não contabilizadas nessa quantidade, segundo o mesmo comunicado.

O Banco Alimentar recorda também, neste âmbito, que decorre até 04 de junho a campanha ‘Ajuda Vale’ em supermercados e nos postos da GALP e BP e campanha online.

Em 2016, os 21 Bancos Alimentares Contra a Fome distribuíram 25.864 toneladas de alimentos, com um valor global estimado superior a 36,9 milhões de euros, de acordo com os números oficiais.