A Associação de Comerciantes do Bairro Alto (ACBA) reúne-se esta quinta-feira com responsáveis da Câmara de Lisboa para discutir a proposta de redução de horários nocturnos dos estabelecimentos comerciais naquela zona, noticia a agência Lusa.

Bairro Alto: horários podem mudar

Vandalismo invade «Bairro Alto»

Em declarações à Lusa, Belino Costa avançou que a principal mensagem que a Associação pretende transmitir é a «vontade de colaborar com as autoridades locais na preservação e manutenção do Bairro Alto».

«Queremos alertar que é imprescindivel que a Câmara actue. Durante anos a autarquia demitiu-se das obrigações de fiscalizar, controlar e atribuir licenças, isso permitiu a instalação de vários negócios que não cumprem a legalidade», disse ao Portugal Diário Belino Costa.

Em causa está a proposta da autarquia, em discussão pública até dia 29 de Fevereiro, para que os restaurantes, cafés, cervejarias e lojas encerrarem às 00h nos dias úteis e os bares e discotecas às 2h, sendo que apenas as discotecas teriam permissão para permanecer abertas até às 4h nas noites de quinta feira a sábado, duas horas mais cedo do que o actualmente praticado.

«Concordamos que os estabelecimentos devem encerrar às 2h, mas desde que os que tenham licença possam continuar a funcionar de porta fechada», disse Belino Costa.

«Se a Câmara quiser resolver os problemas do Bairro Alto tem de fiscalizar os estabelecimentos, e não apenas aprovar uma lei cega», acrescentou.

A associação pede ainda «mais polícias nas ruas» para voltar a haver segurança num bairro «que não pode ter tanta gente à noite».
Portugal Diário