As autoridades policiais detiveram um homem que angariava, no Reino Unido, cidadãos brasileiros em situação irregular, aos quais prometia a legalização e nacionalidade portuguesa a troco de dinheiro.

Segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), o homem, de nacionalidade estrangeira não revelada, foi detido em França em 22 de agosto na sequência de um mandado de detenção europeu, requerido pelo SEF ao Ministério Público.

O detido é o principal suspeito da prática de sete crimes de burla qualificada, de seis crimes de auxílio à imigração ilegal com intenção lucrativa e de cinco crimes de usurpação de funções, todo eles praticados entre 2017 e 2018.

Fazendo-se passar por advogado, assegurava ter contactos privilegiados junto do SEF e desta forma, celebrava pretensos contratos de prestação de serviços jurídicos e emitia pretensos documentos com validade jurídica, destinados a salvaguardar os interesses das suas vítimas, mediante a promessa de que era advogado ou jurista especializado em “direito de imigração”.

Segundo SEF, após celebrar estes falsos contratos de mediação jurídica, pelos quais cobrava milhares de libras, promovia a sua vinda para Portugal sem que os mesmos tivessem qualquer enquadramento legal e sem encetar qualquer diligência com vista à sua legalização.

Em Portugal, e encontrando-se as vítimas já em situação de debilidade financeira, contava com a colaboração de uma técnica de contas, já constituída arguida, que a mando dele praticava alguns atos formais junto das finanças e da segurança social.

Em Lisboa, o detido reunia-se esporadicamente com as vítimas assegurando-lhe serem estas as últimas diligências para conclusão da prometida legalização e cobrando mais algumas centenas de euros.

O detido vai ser presente à autoridade judicial portuguesa para primeiro interrogatório e aplicação de medidas de coação.