O Santuário de Fátima junta-se esta quinta-feira à maratona de oração pelo fim da pandemia de covid-19 pedida pelo Papa Francisco, no dia em que se assinalam 104 anos dos acontecimentos da Cova da Iria.

O Santuário de Fátima vai unir-se ao pedido de oração pelo fim da pandemia que o Papa Francisco lançou a 30 santuários de todo o mundo para o mês de maio”, informa o templo mariano numa informação disponibilizada no seu ‘site’.

Na Cova da Iria, o terço vai ser recitado às 17:00, na Capelinha das Aparições, pelo cardeal António Marto, bispo de Leiria-Fátima. A iniciativa tem transmissão em direto através dos media do Vaticano e nas redes sociais do Santuário de Fátima, Youtube e Facebook.

O Papa Francisco participa, “a partir de Roma, nesta maratona de oração para invocar o fim da pandemia”, numa ação que “pretende envolver os santuários mais representativos do mundo na promoção da oração do rosário junto dos fiéis, das famílias e das comunidades”, adianta a informação do santuário.

Simbolicamente, a oração do rosário a partir do Santuário de Fátima foi agendada para o dia em que se assinala o 104.º aniversário da primeira aparição de Nossa Senhora aos três videntes de Fátima, Lúcia e os irmãos Francisco e Jacinta Marto, que foram feitos santos pelo papa Francisco em 13 de maio de 2017, na Cova da Iria”, acrescenta a instituição.

Na conferência de imprensa que antecedeu a peregrinação de 12 e 13 de maio, na quarta-feira, o reitor do santuário, padre Carlos Cabecinhas, afirmou que “o fundamental desta iniciativa é que cada cristão reze o terço em cada dia deste mês de maio por essa intenção”.

“Porque a proposta vem do Papa, porque acreditamos na força da oração e porque a oração do terço é parte integrante da mensagem de Fátima, o santuário não poderia não se associar a esta iniciativa”, adiantou Carlos Cabecinhas, explicando que “a intenção global desta cadeia de oração” é o fim da pandemia, mas ao santuário é pedido “especificamente que reze também pelos presos”, o que vai ser feito.

. / MJC