O surto de Covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz fez mais duas vítimas mortais. O número total de mortos relacionados com este surto sobe assim para 14. 

A Câmara de Reguengos de Monsaraz (Évora) informou que as duas idosas se encontravam internadas no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE).

A utente de 88 anos morreu na segunda-feira e a outra idosa, de 94 anos, faleceu “ao início do dia de hoje”, precisou a autarquia.

As novas mortes surgem depois de domingo se ter revelado o dia mais ‘negro’ desde a deteção do surto, com três novas mortes.

Segundo um comunicado da Câmara e Autoridade de Proteção Civil de Reguengos de Monsaraz, com os dados da situação epidemiológica conhecidos até final de segunda-feira, os casos ativos do surto de Covid-19 são agora 136 (na segunda-feira eram 141), pois, apesar de haver outra pessoa infetada na comunidade, há mais quatro doentes curados, além dos dois novos óbitos.

Do total de casos ativos, 89 verificam-se no Lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS) - onde eclodiu o surto, a 18 de junho -, sendo 68 deles utentes e 21 funcionários, enquanto os restantes 47 são pessoas infetadas na comunidade.

No HESE, onde estava antes hospitalizado um total de 19 doentes deste surto, encontram-se agora internados 12 utentes do lar, cinco nos cuidados intensivos, e dois dos casos de infeção registados na comunidade, um deles nos cuidados intensivos, realçou a autarquia.

De entre os profissionais positivos registamos que todos estão a recuperar nas suas residências”, acrescentou.

Com a situação no lar, o concelho de Reguengos de Monsaraz regista o maior surto no Alentejo da doença provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2.

O município divulgou que os testes efetuados também já permitiram sinalizar, no global, nove pessoas curadas, três das quais profissionais do lar e seis entre os habitantes do concelho.

“A Autoridade de Saúde Pública considera que o surto está em resolução, caso não existam cadeias desconhecidas”, disse a autarquia, frisando que prossegue “o surgimento de novos casos de cura”.

Os números revelados hoje “verificam-se num universo de cerca de 1.840 testes com resultado conhecido” até segunda-feira, dia em que “foram conhecidos resultados de aproximadamente 60 testes”, estando planeada a realização, para hoje e para quarta-feira, de “mais cerca de 60 testes”.

Fonte do município adiantou que a Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva “já teve autorização da parte da Autoridade de Saúde e das Forças Armadas” para o processo de descontaminação do lar.

Já há a autorização para avançar com essa descontaminação geral, que vai ser efetuada pelas Forças Armadas, e o processo, que está previsto demorar à volta de 48 horas, está hoje a ser planificado”, disse a mesma fonte.

A Câmara de Reguengos de Monsaraz ativou, na quinta-feira passada, o Plano Municipal de Emergência para gerir o surto de Covid-19 no concelho, depois de a generalidade de Portugal continental ter entrado em situação de alerta na véspera.

Portugal contabiliza pelo menos 1.620 mortos associados à Covid-19 em 44.129 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Amílcar Matos / atualizada às 12:30