Um autocarro da empresa Resende incendiou-se hoje, na estrada nacional 15, em Valongo, disse fonte dos Bombeiros Voluntários, salientando que o incidente não provocou vítimas.

O autocarro circulava com passageiros, mas nenhum ficou ferido”, afirmou a fonte, referindo que o fogo deflagrou na parte traseira do veículo, que ficou destruída.

O acidente, cujas causas não estão ainda apuradas, obrigou ao corte parcial de trânsito na rua Ribeiro Cambado, em Valongo, tendo a situação ficado resolvida cerca das 10:30.

Face aos acidentes/incidentes registados com autocarros da Resende nos últimos tempos, a Câmara Municipal de Matosinhos defendeu no passado dia 12 que a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) seja a operadora interna dos transportes públicos em Matosinhos, tal como nos restantes municípios em que opera, a partir de 2020.

Atualmente, a Resende é a operadora responsável pela cobertura do concelho de Matosinhos, contudo, face aos registos de acidentes/incidentes dos últimos tempos, a autarquia entende que a licença não deverá ser prorrogada, sendo esta válida até 31 de dezembro.

A concessão da operadora Resende tem vindo a ser alvo de críticas por má qualidade dos veículos, bem como de relatos de sucessivos atrasos ou falhas de carreiras.

Este ano, a Resende já registou dois acidentes, um deles resultante de uma colisão de um seu autocarro com um carro, da qual resultaram seis feridos, um deles grave, e outro decorrente de um incêndio que não provocou vítimas.

Em outubro de 2016, um acidente com um autocarro desta operadora resultou numa vítima mortal e quatro feridos graves, em Matosinhos.

Também em julho de 2017 se registaram incêndios com autocarros da empresa em Matosinhos e Valongo.