Um cão preso num penhasco inacessível na margem esquerda do rio Corgo, em Santa Marta de Penaguião, Vila Real, foi salvo pelos bombeiros na última sexta-feira.

A Proteção Civil de Santa Marta de Penaguião partilhou o final feliz de "Mandavir" na sua página no Facebook, que foi já entregue à sua dona.

"Mandavir" terá estado preso naquele penhasco cerca de 15 dias. Foi encontrado "completamente subnutrido".

As autoridades foram alertadas na tarde de dia 19 para a presença do cão naquele penhasco de Alvações do Corgo, que dali não conseguia sair devido à corrente do rio.

Foram mobilizados para o local os bombeiros de Santa Marta e de Fontes. Feito o reconhecimento do facto, e tendo em conta a necessidade de passar da margem direita para a margem esquerda, e sendo uma zona onde o rio levava muita corrente, houve a necessidade de solicitar a ajuda de mergulhadores dos Bombeiros Voluntários do Peso da Régua. Os mergulhadores passaram um cabo entre as duas margens que serviu de guia para o resgate do cão", descreve a Proteção Civil.

E assim aconteceu. 

"Mandavir" enfrentou a corrente do rio Corgo com a ajuda dos mergulhadores e foi entregue nesse mesmo dia à sua dona, identificada pelo chip do animal.

No resgate de "Mandavir" participaram, ainda, os bombeiros de Fontes e de Santa Marta de Penaguião.

Segundo o Jornal de Notícias, "Mandavir", que tinha fugido de casa e cujos donos andavam à sua procura, foi avistado pelo proprietário de um terreno agrícola situado na margem oposta, que estranhou a situação, uma vez que tinha visto o cão no mesmo local há cerca de 15 dias.