Militares da GNR destacados na Grécia resgataram esta terça-feira 29 migrantes, 11 das quais crianças, que estavam à deriva numa embarcação de borracha no mar Egeu, junto à fronteira com a Turquia.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que 29 migrantes foram resgatados para a embarcação da Unidade de Controlo Costeiro (UCC) da GNR “em segurança e transportados” até às autoridades gregas.

De acordo com a GNR, o resgate ocorreu durante uma ação de patrulhamento marítimo no mar Egeu, tendo os militares da UCC detetado uma embarcação de borracha à deriva junto a uma zona rochosa já com os flutuadores rasgados.

Na embarcação estavam nove imigrantes provenientes da Síria, 19 do Iraque e um da Eritreia, refere a corporação, dando conta que estava também no barco um homem, de nacionalidade iraquiana, identificado como facilitador, ou seja, “presumível responsável pela travessia dos imigrantes entre a Turquia e Grécia”.

Dos 29 migrantes resgatados, 11 eram crianças, cinco eram mulheres e 13 era homens, um dos quais paraplégico.

Militares da UCC da GNR estão destacados na ilha grega de Kastelorizo no âmbito de uma missão da Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

De acordo com a GNR, o principal objetivo desta operação Frontex é prevenir, detetar e reprimir ilícitos relacionados com a imigração ilegal, tráfico de seres humanos e outros crimes transfronteiriços, além de contribuir para a salvaguarda de vidas humanas no mar através de missões de busca e salvamento.