O Prémio Camões deste ano foi atribuído a Mia Couto.

O anúncio do vencedor, noticiado pela agência Lusa, foi feito nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, onde o júri se reuniu.

O escritor moçambicano Mia Couto é o vencedor da 25.ª edição do prémio, que distingue um autor da literatura portuguesa.

O júri integrou os escritores José Eduardo Agualusa e João Paulo Borges Coelho, o jornalista José Carlos Vasconcelos, a catedrática Clara Crabbé Rocha, o crítico Alcir Pécora e o embaixador e membro da Academia Brasileira de Letras Alberto da Costa e Silva.

A reunião decorreu no Palácio Gustavo Capanema, sede do Centro Internacional do Livro, Fundação Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.

José Carlos Vasconcelos disse que foi «ponderado tudo o que significa [a obra de Mia Couto] nas literaturas de Língua Portuguesa e na de Moçambique». «Ao longo de 30 anos de publicação, ele construiu uma vasta obra ficcional caracterizada pela inovação estilística e profunda humanidade, o que tem sabido renovar na sua produção», acrescentou o jurado.

A obra de Mia Couto, «inicialmente, foi muito valorizada pela criação e inovação verbal, mas tem tido uma cada vez maior solidez na estrutura narrativa e capacidade de transportar para a escrita a oralidade», disse Vasconcelos explicando que o júri considera que a obra de Mia Couto conseguiu «passar do local para o global».

O Prémio Camões foi criado em 1988 por Portugal e pelo Brasil para distinguir um autor de língua portuguesa que, «pelo valor intrínseco da sua obra, tenha contribuído para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum».

Em 2012 foi atribuído ao escritor brasileiro Dalton Trevisan e no ano anterior ao escritor português Manuel António Pina.

Ferreira Gullar (2010), Arménio Vieira (2009), António Lobo Antunes (2007), Sophia de Mello Breyner Andresen (1999), Pepetela (1997), José Saramago (1995) e Jorge Amado (1994) também já foram distinguidos com o Prémio Camões que, na primeira edição, reconheceu a obra de Miguel Torga.

Em 2006, o escritor angolano José Luandino Vieira recusou o prémio.

Lista dos distinguidos com o Prémio Camões:

1989 Miguel Torga, Portugal

1990 João Cabral de Melo Neto, Brasil

1991 José Craveirinha, Moçambique

1992 Vergílio Ferreira, Portugal

1993 Rachel Queiroz, Brasil

1994 Jorge Amado, Brasil

1995 José Saramago, Portugal

1996 Eduardo Lourenço, Portugal

1997 Pepetela, Angola

1998 António Cândido de Mello e Sousa, Brasil

1999 Sophia de Mello Breyner Andresen, Portugal

2000 Autran Dourado, Brasil

2001 Eugénio de Andrade, Portugal

2002 Maria Velho da Costa, Portugal

2003 Rubem Fonseca, Brasil

2004 Agustina Bessa-Luís, Portugal

2005 Lygia Fagundes Telles, Brasil

2006 José Luandino Vieira, Portugal/Angola

2007 António Lobo Antunes, Portugal

2008 João Ubaldo Ribeiro, Brasil

2009 Arménio Vieira, Cabo Verde

2010 Ferreira Gullar, Brasil

2011 Manuel António Pina, Portugal

2012 Dalton Trevisan, Brasil

2013 Mia Couto, Moçambique