O homem que sábado se barricou em casa, em Vale Marinhas, Rio Maior, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, no Estabelecimento Prisional de Caldas da Rainha, avança a Agência Lusa, que cita fonte policial.

Sobre o indivíduo, que esteve várias horas barricado em casa, armado, e que foi esta segunda-feira ouvido no Tribunal de Rio Maior, pendem as acusações de tentativa de homicídio qualificado, por disparos contra os militares da GNR, e também de violência doméstica, situação que esteve na origem do caso, acrescentou a fonte.

No sábado, o homem, de 56 anos, durante o período em que esteve barricado, provocou duas explosões, um incêndio e realizou dois disparos, quando os militares da GNR tentavam entrar na habitação.

Depois do alerta ter sido dado às 03:58 para o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém, o individuo apenas cooperou com as autoridades, permitindo a sua detenção, às 13:05.

Durante esse período, o homem chegou a estar barricado na habitação com a mulher e dois menores, um de 10 anos e uma bebé com quatro meses, que libertou mais tarde.
Redação / MM