As buscas pelo pescador que desapareceu na noite de sexta-feira junto no rio Tejo, em Lisboa, foram interrompidas ao final da tarde de domingo, sem que tenha sido detetado qualquer indício da vítima, anunciou a Autoridade Marítima Nacional.

O pescador, de 39 anos, desapareceu depois de ter caído de um barco de pesca local, na zona da Cala das Barcas, no rio Tejo, tendo o alerta sido recebido pelas autoridades cerca das 22:30 de sexta-feira, através do mestre da embarcação.

As buscas começaram ainda na sexta-feira, com o envio para o local de uma embarcação do comando local da Polícia Marítima de Lisboa e uma da Estação Salva-vidas de Lisboa.

Na operação de busca então iniciada estiveram também envolvidas três embarcações de pesca que se encontravam nas imediações.

As buscas, coordenadas pelo capitão do Porto e comandante local da Polícia Marítima de Lisboa, contaram hoje com uma embarcação da Estação Salva-vidas de Lisboa e outra dos Bombeiros Voluntários do Barreiro.

Segundo a Autoridade Marítima Nacional, a partir de segunda-feira, as buscas serão realizadas no âmbito das ações diárias efetuadas pela entidade.

O gabinete de psicologia da Polícia Marítima foi ativado e tem estado a prestar apoio aos familiares do pescador desaparecido.

/ MJC