Os caudais do Tejo podem ficar ainda mais baixos dentro de semanas. Com a falta de chuva, Espanha deve invocar a exceção prevista na Convenção de Albufeira para não libertar os valores mínimos de água semanais acordados.

De acordo com o Jornal de Notícias (JN), deverá ser esse o caminho até porque Espanha já invocou a exceção no passado. No entanto, a confirmação só vai chegar a 1 de dezembro.

Em resposta ao jornal, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) informa que se os valores de precipitação forem abaixo dos 60% da média de referência, não há lugar a incumprimento.

Segundo os dados da APA, já nas duas últimas semanas de outubro, Espanha enviou menos um milhão de metros cúbicos do que o estipulado.

O JN tentou uma resposta do ministério do ambiente espanhol, mas sem sucesso.

/ CE