Dois homens foram detidos na segunda-feira por dezenas de furtos de máquinas de tabaco em estabelecimentos comerciais nos concelhos do Montijo, Moita, Alcochete, Barreiro, Alcácer do Sal (distrito de Setúbal) e Benavente (Santarém), anunciou hoje a GNR.

Em comunicado, a GNR adianta que os suspeitos, de 28 e 29 anos, foram detidos no Montijo no decurso de uma investigação que decorreu durante cerca de seis meses.

A GNR apurou que os suspeitos utilizavam como método de intrusão nos estabelecimentos de restauração e bebidas ou em papelarias o arrombamento e o escalonamento, para assim subtraírem, entre outros artigos de menor valor, garrafas de bebidas alcoólicas, raspadinhas da Santa Casa da Misericórdia, dinheiro e volumes de tabaco das máquinas de venda automática ali presentes”, é referido na nota.

De acordo com a GNR, os suspeitos dedicavam-se ainda à prática de furtos de combustível em veículos pesados de transporte de mercadorias, que permaneciam estacionados na via pública durante a noite.

No decorrer da investigação, que culminou com a realização de oito buscas, das quais quatro domiciliárias e quatro em veículos, foram apreendidos 11 embalagens de tabaco, dois automóveis e 18 embalagens de acessórios para telemóveis.

A GNR apreendeu também 12 embalagens de pilhas, oito pares de óculos, ainda com etiquetas, duas motosserras, dois ‘jerricans’, uma mangueira e um funil, utilizados nos furtos de combustível, duas facas, dois telemóveis e diversas ferramentas utilizadas na realização dos furtos.

Na operação, foram detidos os dois homens e outros dois, de 21 e 24 anos, foram constituídos arguidos por coautoria na prática dos furtos.

Os suspeitos, com vários antecedentes criminais pela prática dos mesmos tipos de crime, encontram-se detidos nas instalações da GNR e serão presentes hoje ao Tribunal Judicial do Barreiro.

A ação, levada a cabo pelo Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo de Investigação Criminal de Montijo, contou ainda com o apoio da Polícia de Segurança Pública.